terça-feira, 22 de dezembro de 2009

A Volta do RPG a minha vida

Todo livro de RPG começa com a seguinte pergunta:

"O que é RPG?"

E segue a seguinte resposta:

"RPG, ou roleplaying game, é um jogo de interpretação de papéis, no qual o jogador assume o papel de um personagem e o guia num mundo de aventuras e blá blá blá..."

Fazia tempo que eu não jogava, pode se dizer uns 6 anos, talvez até mais. A primeira vez, foi quando eu estava na quinta-série. AD&D, Advanced Dungeons and Dragons... Ahhh, bom tempos... Eu adorava jogar de ladrão. Para os que estão boiando, Caverna do Dragão galera, aquele desenho que passava no Xou da Xuxa. Presto? Uni? Mestre dos Magos? O nome do desenho em inglês é Dungeons & Dragons, Masmorras e Dragões, mas concordo que Caverna do Dragão é mais comercial.

Depois vieram os livrinhos do Ian Livingstone. O primeiro que comprei foi "Cidade dos Ladrões". Tinha uma caveira na capa, eu era moleque, morria de medo. Até hoje tô tentando acabar "A Caverna da Feiticeira da Neve", mas esse é muito difícil, devo ter esse livro a uns 10 anos, talvez mais e meu personagem sempre morre pra um monstro poderoso.

Finalmente apareceu minha paixão, World of Darkness. Sai do mundo da fantasia medieval, adentrasse o universo gótico contemporâneo do horror pessoal. Vampiro: A máscara é impressionante, muita gente diz que é o mais simplezinho da série, que incluem lobisomens, magos, fadas... mas eu gosto de vampiros e da forma como eles são vistos pela White Wolf (Se alguém vier falar de #$@&% de Crepúsculo perto de mim, vai tomar porrada).


Daí, não sei quanto milhões de anos depois, a galera do World of Warcraft, resolve jogar. Campanhazinha de Dungeons and Dragons 3th Edition. Fiz um Feiteceiro Shapeshifter (mentes distorcidas dos leitores dessa mente distorcida: "Ahn?!"). Foi legal pena que a campanha durou pouco. Tomara que volte.

Daí, jogando hockey, a galerinha resolve que quer jogar RPG. E me ofereço pra mestrar Vampiro. Tava enferrujado pra caramba, mas tava bacana, pena que não foi pra frente. Porém, procurando regras na net. Me deparei com uma coisa que procurei a vida inteira. LIVE ACTION.

Live Action é um passo além na interpretação de papéis, Agora o jogo se tornou quase como um teatro de improviso. O jogo sai da mesa e alcança todo o espaço, os jogadores andam pra lá e pra cá num espaço físico e imaginam e vivem e respiram um mundo diferente, tudo pelo prazer da diversão e da reunião dos amigos.

Com o Live Action descobri um galera aqui em Brasília aficionada por RPG como eu e eu sempre achei que o RPG aqui em Bsb era fraco. Mas estava enganado. Muita gente joga e acho que agora nunca mais sentirei saudades desse hobby. Tenho jogado bastante e satisfeito minhas vontades e com excelentes companhias, bons novos amigos e amigas.

Se algum navegador desses mares infinitos da rede mundial encontrar a ilha onde se aloja essa mente e for de Brasília (ou não) e quiser jogar RPG é só deixar um comment.

sábado, 14 de novembro de 2009

Sampa, pelo trânsito de Brasília

Alguma coisa acontece no meu coração
Que só quando cruza a - VRUUUUUUuuuuu - venida São João
É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi
Da dura po - bi bi bi bi - as esquinas
Da deselegância discreta de tuas meninas

Ainda não havia para mim Rita Lee
A tua m - INNN ONNNN INNN ONNN INNN ONNN- ão
Alguma coisa acontece no meu coração
Que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João

Quando eu te encarei frente a frente não vi o meu rosto
Chamei de ma - FOOOOOOOOOOMMMMMmmm - gosto, mau gosto
É que Narciso acha feio o que não é espelho
E à mente apa - vummm vummmm - é mesmo velho
Nada do que não era antes quando não somos mutantes

E foste um difícil começo
Afasto o que não conheço
E quem vende outro sonho feliz de cidade
Aprende depressa a chamar-te de - VUMMMMMMMMM -
Porque és o avesso do avesso do avesso do avesso

Do povo oprimido nas filas, nas vilas, favelas
Da força da grana que ergue e destrói coisas belas
Da feia fuma - tec tec tec tec - as estrelas
Eu vejo surgir teus poetas de campos, espaços
Tuas oficinas de florest - shhhhhhhhhh - da chuva

Pan-Américas de Áfricas utópicas, túmulo do samba
Mais possível novo quilombo de Zumbi
E os no - clic clic clic clic - a tua garoa
E novos baianos te podem curtir numa boa

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Lei de Murphy

Video motividor da leitura



Hoje eu não devia ter saído de casa...

Tá, eu iria sair pois minha mãe iria pedir, mas eu não devia, eu nem queria... maldita hora que peguei o telefone pra ouvir boatos...

Há alguns dia, com as chuvas aqui de Brasília, perdi meu carro numa curva e bati na lateral da pista, amassando a frente do carro e detonando a suspensão, resultado? Carro na oficina e agora estou com carro reserva da seguradora.

Minhas aulas "acabaram" ontem ( as aspas vão ficar sem explicação). De tal modo que não teria nada hoje na faculdade. Somente a entrega do resultado da escolhas das eletivas ( pequei pediatria ainda pra completar o pacote). Eu não ia na faculdade, não ia precisar.. como não precisou, mas depois do almoço eu fiz uma escolha que mudaria meu destino.

Sabe o tal efeito borboleta, você faz uma coisa, que dá em outra, que dá em outra e por aí vai?

Pois é, com medo de acontecer alguma coisa na facul que necessitasse de minha presença, liguei para colegas. Daí descobri que teria um boato rolando que teria uma lista de presença para a entrega dos resultados às 15 horas. Inocência minha...

Já ia descer e avisar a minha que iria ter que ir à faculdade, quando ela mesma mandou me chamar. O caso é que antes ela esqueceu de entregar uma encomenda para meu pai e eu teria que levar. Bom, subi, troquei de roupa e sai, quando estava saindo minha mãe pediu para entregar a encomenda primeiro, antes d eir para a faculdade, tudo bem... Fui...

Já perto do trabalho do meu pai, liguei para ele descer e pegar a entrega, quando ele me disse que, na verdade, eu deveria entregar na casa da cliente da minha mãe. Só que ai eu chegaria atrasado na faculdade e como eu sabia que a atividade ia ser curta eu tive medo de não ter tempo de assinar a tal lista se chegasse algum tempo depois da hora anunciada. Meu pai perguntou se eu iria demorar lá, eu respondi que não, seria só meia hora (e foi o tempo exato que eu gastei). Ele me disse então para eu não me preocupar e ir para a faculdade, depois fazer a entrega. Ok.

Fui até a faculdade, a atividade foi no auditório, a coordenadora da série (), fez uso da palavra e anunciou onde cada estudante faria sua eletiva. Já no fim da atividade meu telefone toca.

Minha mãe.

Entre outras coisas, ela me deu um esporro por não ter ido fazer a entrega antes de ir para a faculdade, (provavelmente a cliente ligou para ela pra cobrar a entrega, fingindo pressa ou sei lá) eu tentei explicar sobre a conversa com meu pai, mas não adiantou. Do lado de fora do auditório, enquanto falava ao telefone (ou melhor, escutava minha mãe gritar e pensava em qual antiinflamatório compraria para meu ouvido), vi as pessoas saindo e percebi que atividade havia terminado. Falei para a minha mãe que iria lá fazer a entrega e desliguei o telefone. E a lista? Que lista?

{Lição número #1: Quando você for um estudante universitário, muitas vezes você irá à faculdade à toa...}

Sai da faculdade em direção a casa da cliente. Liguei para o meu pai e pedi para ele ligar para minha mãe e explicar por que eu fui na faculdade primeiro.

No caminho, fui fechado por um motoqueiro, joguei o carro para direita e subi no meio-fio... Ouvi um *TOC*... Não, "toc" não é bom, "toc" nunca é bom... Lembram que eu estava com o carro reserva da seguradora... fui até a casa da mulher pensado... "toc, toc, toc, toc, toc..."

Cheguei lá, o porteiro do bloco me disse que ele tinha ordem de receber e que depois ela pegaria... Cadê aquela pressa?

O carro.. a calota rachou... %$#@&*%$%##@#$%$###.... 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10...

"Alô? Pai?"

"Oi Rafa..."

"Onde que compro calota para carro?"

Eu não preciso contar o resto da ligação né? O que importa é que ele disse "W3" no meio do resto das coisas...

Sai e a primeira loja que eu vi foi a da Pirelli da 506 SUL. Tinha um funcionário bem na rua e eu encostei o carro para perguntar se lá venderia a maldita calota... ...."não"...

O "não" do funcionário da loja da Pirelli ecoou na minha mente e na minha garganta, pois no mesmo instante da resposta eu virei o rosto e vi que estava passando um caminhão, que por algum motivo resolveu se imprensar entre "meu" carro e os estacionados do outro lado da rua. (Pra quem mora em Brasília, é a W5, pra vocês terem uma idéia da merda). Comecei a buzinar e gritar, mas o Filho da P%$#¨&*¨%E$% não parou e levou "meu" retrovisor.

Funcionário da loja: "não"

mente distorcida do Zier: "não, não, não..."

O cara, tentou fugir, disse que eu entrei com meu carro debaixo do caminhão.. (é... eu tenho complexo de Vin Diesel, depois eu iria abrir o caminhão e roubar seu estoque de DVD's com "meu" carro em movimento e depois vender tudo no mercado negro da feira do paraguai)

Fui para a delegacia fazer o BO e perdi o resto da tarde...

Tipo, sério... era pra eu ter saído de casa e voltado rapidão, teria feito a entrega da minha mãe e pronto.. todos estariam felizes...

..me desejem sorte...

domingo, 1 de novembro de 2009

Fim de Temporada de F1

Como muitos devam ter pensado que assisti, vou logo avisando que não...

Não assisti a última corrida da temporada. Não assisti por que não fazia mais sentido, o campeaonato já estava decidido e para mim a emoção de uma corrida está na vitória, na busca pelo melhor desempenho.

Acho ruim quando pergunto para alguém se assistiu a uma corrida e ela me responde que não, que não ver mais graça na F1 depois que Senna morreu.

É, é realmente muito legal ganhar todas, mas o cara não tinha mais aonde se superar, ele era imbatível. Querem saber o que teria acontecido se Senna, não tivesse morrido? Leiam tudo que puderam sobre Schumacher, mas aonde estiver escrito 'Michael' leiam 'Ayrton' e onde estiver escrito 'Schumacher' leiam Senna.

Não se enganem, sou fãzasso do cara. Sim, foi assistindo Senna ganhar que me apaixonei pela F1. Mas, quem realmente gosta e acompanha corridas, sabe que cada piloto, dirigente, mecânico tem seu papel no tal circo. Assisto as corridas para ver qual equipe faz o melhor pit, qual piloto consegue superar aquela curva, quem ultrapassa quem.

É claro que torcerei pra quem é de casa e minha mente esteve focada no desempenho de Barrichelo todo o campeonato. Foi uma pena ele ter perdido, espero que tenha outras chances como a que teve. Alguns me criticam por torcer por Rubens, para esses taí a explicação:

Um texto publicado no blog http://colunistas.ig.com.br/flaviogomes/ logo após o GP do Brasil.

---------------------------------------------------------------------------------------------

EM DEFESA DE BARRICHELLO

rbblog

SÃO PAULO (e chega) – De todas as pessoas que encontrei hoje, ouvi: “Esse Rubinho é um cagado, mesmo”, “Puta azar deu o Rubinho”, “Esse Rubinho é muito ruim”, “O cara é muito azarado, tinha de furar um pneu?”, “Esse cara é muito ruim, não vai ser cam

peão nunca”, “Quando a gente mais espera dele, faz isso”.

E algumas variáveis sobre o mesmo tema.

Eu já tinha dessa impressão, mas depois deste fim de semana, tenho certeza. O problema de Barrichello não é ele, não são seus carros, não são seus companheiros de equipe. O problema de Barrichello é a TV Globo.

E por que a Globo, e não toda a mídia? Porque não se deve ter nenhuma ilusão. A imensa maioria das pessoas no Brasil só se informa sobre F-1 pela Globo. “Se informa” é um eufemismo, melhor corrigir. Digamos que a cultura de F-1 que a imensa maioria das pessoas tem no Brasil vem daquilo que a Globo diz.

E a Globo só diz besteira. A cultura de F-1 do brasileiro médio é zero, talhada pelas cascatas globais.

Barrichello não fez nada de errado ontem, não errou ao tentar a pole com o carro mais leve, não teve azar nenhum, não foi cagado. Mas a histeria global, martelada dia após dia — e quando a corrida é no Brasil, e ele está na pole, chega a ser quase uma lavagem cerebral, uma lobotomia —, faz com que o público aqui acredite que Rubinho do Brasil tem a obrigação de ganhar, e se não ganhar, das duas uma: ou sacanearam com ele, ou é um cagado que não tem mais jeito.

As pessoas veem uma corrida de F-1 aqui com zero de informação honesta. Ontem, depois de dez voltas já era possível afirmar que Rubens não venceria a prova. Simples: não abria de Webber e iria parar cinco voltas antes nos boxes. Cinco voltas, com um carro mais rápido e cada vez mais leve, seriam mais do que suficientes para Webber voltar à sua frente do pit stop. E Kubica, também. Ambos passaram.

Rubens apostou no clima instável de São Paulo, no que fez muito bem. Larga na pole, pula na frente, vai que chove no início, todos têm de parar, a vantagem do carro mais pesado é anulada. Ou, ainda: acontece alguma merda atrás dele, Webber se enrosca, Kubica bate, fica para trás, e a vantagem é igualmente anulada.

Mas há uma desonestidade editorial clara naquilo que a Globo faz, alimentando uma expectativa que não poderá ser cumprida. Porque corrida de carro é muito mais do que essa gritaria de “Vâmo, Rubinho!”, “Não erra agora, Rubinho!”, “Acelera, Rubinho!”. Corrida de carro tem lógica, é matemática, e quem mostra um evento desses a milhões de pessoas tem a obrigação de ser honesto.

Porque se não for, as pessoas não têm elementos para entender a derrota. E se amparam na explicação que está à mão: o cara é cagado, dá azar, não vai ganhar nunca. Ou, ainda: furaram o pneu dele de propósito.

E, aí, vai-se criando a fama, dia após dia, de perdedor, azarado, cagado. Uma farsa, uma mentira. A TV mente o tempo todo. Foi assim nos anos pós-Senna, em que Barrichello, de Jordan ou Stewart, não tinha a menor chance de ganhar uma corrida, embora a TV dissesse o contrário. Porque corria contra Williams, Ferrari, McLaren, Benetton. Depois, na Ferrari, a venda de ilusões baratas era igualmente cruel, porque contra um piloto como Schumacher, Barrichello jamais seria campeão. Não seria porque Schumacher era muito melhor. Se eu for companheiro de Barrichello numa corrida de qualquer coisa, não terei chance alguma de andar na frente dele. Deem um kart para ele e outro para mim, e ele vai chegar na frente todas as vezes. Entreguem um Lada igualzinho ao meu, e não vou ser mais rápido que ele nunca, em nenhuma volta.

Mas a Globo vende a esperança, porque acha que as pessoas só vão se interessar por seu evento se houver a chance de um brasileiro vencer, mesmo se for uma mentira deslavada, como na maioria das vezes. É um engodo, e uma sacanagem com o piloto. A expectativa que se cria por seus resultados é criada na TV. OK, muitas vezes Rubens embarcou na onda, mas é o menor dos culpados.

Se a TV não se dedicasse tanto a iludir seus telespectadores tratados como otários, Barrichello não seria zoado como é há anos, pela Globo inclusive. Poderia conduzir sua carreira com mais tranquilidade e serenidade. Ele não tem a obrigação de vencer por ninguém, pelo povo, pelo país. Tem obrigação de trabalhar direito para quem lhe paga, e por ele mesmo.

Um dia depois de uma corrida normal, na qual fez o que podia fazer dentro dos limites de seu carro e de seu talento, o coitado tem de aguentar um tijolo a mais nessa construção de uma imagem que não corresponde à realidade. Barrichello pode não ser o melhor piloto do mundo, está longe disso, mas é um dos bons dos últimos anos, como outros tantos. Nem muito mais, nem muito menos. Não estaria há tanto tempo correndo se não tivesse qualidades.

Quando parar, muito provavelmente sem ter sido campeão, terá para sempre colado na testa o rótulo de cagado, azarado, lento, o que for. Pode agradecer à TV por isso. Foi ela que, nesses anos todos, disse ao Brasil que Rubens era algo que nunca foi. Talvez ele nunca entenda isso, até porque adora ser bajulado pela Globo, com seu pseudo-jornalismo esportivo meloso, ufanista e cascateiro. Mas é assim.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Meu fim de semana...

Eu poderia contar para vocês como foi meu feriado no INTERMED-CO durante o meu fim de samana, mas não vou.

Na verdade eu vo contar como teria sido, se eu não tivesse ido.

Não... melhor não.... já criei expectativas demais....

Não sei como teria sido meu fim de semana.

Foi do jeito que foi.

Vou deixar vocês com uma música. Desculpa a quem esperava um texto sobre minha viagem... mas nem todas as expectativas da vida acontecem do jeito que a gente quer.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Rio 2016

Rio 2016! por Danilo Gentili


"Todo mundo feliz que o Rio vai sediar as Olimpiadas 2016. E os governantes do Rio mais ainda. São eles que vão superfaturar as obras olímpicas, passar a mão na nossa grana e investi-la no tráfico de drogas. E o povo comemora!

Nos Jogos Pan-Americanos 2007 o Rio não cumpriu quase nenhuma das promessas/exigências. Mas vamos nos alegrar! É dado uma nova oportunidade para não cumpri-las de novo!

Minha amiga Denise Dambros jura de pé junto que os responsáveis pelos fogos de abertura das Olimpiadas 2016 serão os traficantes do morro.

Ela disse também que a Olímpiadas pode ser confusa. Os corredores nunca saberão ao certo se aquilo que acabaram de ouvir foi mesmo o tiro de largada.

Eu já posso até dar meus palpites de quem leva o maior número de ouro pra casa: Os trombadinhas. E os governantes e as empreeiteiras de seus compadres, claro. Já tinha falado disso no começo do texto.

Quando o atleta chegar no podium vai ter um flanelinha guardando seu lugar.

Aposto que os atletas estarão liberados do exame anti-doping, afinal, como proibir que desfrutem da maior fonte de renda da cidade?

As olimpiadas do Rio será a prova definitiva que o Michael Phelps realmente é o melhor do mundo. Se ele conseguir bater algum recorde nadando com o colete a prova de balas, então ele é o cara.

Isso tudo é piada de mal gosto. Me perdoem. O Rio em 2016 será tranquilo e perfeito. A polícia vai fazer um acordo com os tranficantes que será mais ou menos assim: “Deixem a época Olímpica em paz e nós deixaremos vocês dominarem o Rio em Paz durante um longo período depois”. E o povo comemora. O importante é o final feliz da novela de mentirinha, não importa que serão reféns depois na vida real.

Meus pais pareciam chatos e duros quando eu era criança. Mas quando eu cresci vi que eles tinham razão. Eles só deixavam eu comer a sobremesa se antes comesse todo o arroz com feijão. Isso garantiu meu crescimento saudavel. Eu estaria muito feliz com a Olimpiadas no Brasil se antes disso esse mesmo Brasil tivesse uma justa distribuição de renda, ensino e saúde de qualidade e se a cidade sede das olimpiadas não fosse tambem a cidade sede de tanta familia desfeita por drogas, morte violenta e fonte de hipocrisia e corrupção aliada ao trafico de drogas. Como eu cresceria se comesse a sobremesa sem comer antes os legumes? Banguelo, anêmico, com deficit de vitaminas e achando que posso fazer qualquer coisa quando na verdade não passo de um tremendo idiota.

Quando Lula disse que "não é porque o Brasil tem problemas que não pode sediar uma Olimpiadas" ele enraizou ainda mais no consciente do zé povinho o que move (ou deixa de mover) o brasileiro: A idéia que merecemos as coisas por esmola. “Não somos melhores que Chicago, Madrid e muito menos que Tóquio. Definitivamente não merecemos mais que eles... mas poxa... dá as Olimpiadas de esmolinha ai pelo amor de Deus... somos pobrezinhos... vai...”

Mas vamos comemorar! Finalmente o Brasil terá a enorme honra de ter o mundo inteiro olhando só pra ele em 2016 enquanto assiste Estados Unidos, China, Cuba, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Suécia... nos derrotando em nosso próprio solo.

Brasileiro se acha tão feliz e malandro mas na verdade no podium dos otários é sempre o recordista."




tirou as palavras da minha boca...

domingo, 4 de outubro de 2009

Domingão, F1, Hockey, Conhecimento Científico On The Fly, Blog e Sr. Spock

AEWWWWW!!!

Um dia que rendeu e deu até pra postar no blog! (rima infame, eu gosto de rimas infames, se alguém conhece uma pode comentar aí embaixo, vale desde "U U U, fulaninho vo comer seu bolo!" até "ÃO ÃO ÃO nós é campeão!")

Domingo começou cedo e põe cedo,

F1 em Suzuka, às 2 da matina. É sempre legal assitir Suzuka, Ayrton Senna ganhou um monte lá e o circuito tem um viaduto, enfim, show de bola! E tó com a Barbara Gancia, vai dar Barrica em Interlagos!



Depois da F1, com narração de Galvão Bueno e comentários de Reginaldo Leme (essa é uma daquelas frases que eu sempre tive vontade de falar), rolou um cochilo básico e depois levantar cedinho pra ser o primeiro a chegar na 110 Norte pra jogar Hockey. Foi ótimo por que deu pra aquecer, alongar e não passar o domingo reclamando de dores. Deu até pra cair de bunda, levantar na mesma hora, roubar a puck do Will, voltar para dribla-lo com estilo (tomei o troco depois, mas tudo bem) e fazer o primeiro gol da manhã.

Hoje o treino foi muito bom, tava todo mundo no gás, muito agrassivo, sem violência claro, e saíram jogadas muito boas de todos.



Por sinal, quem quiser jogar hockey em Brasília, o BSK (Berserkers) te receberá de braços abertos, não precisa saber patinar, a gente ensina, (e iremos rir muito de você caindo, mas releve) basta comparecer aos domingo na 110 Norte, nem sempre a gente está lá, mas esse feriado terá com certeza. Interessado(a)? Deixa um comment que a gnt se comunica.

A parte chata do dia chegou, fazer introdução de trabalhinho da facul. Mas tem que fazer a gente faz. E até que rendeu, li uns artigos em banco de dados de pesquisa, pensei um poucquinho ( nem doeu) e saiu um testículo (trocadilho infame eu também gosto) interessante.

Até rola de compartilhar Conhecimento Científico On The Fly* com vocês:

Screening for Breast Cancer: Current Recommendations and Future Directions

*N. do Z.: Conhecimento Cientifíco On The Fly, é quanto eu fizer uma pesquisa, eu vou separar uma fonte para colocar aqui, façam bom proveito.

Bom, depois de escrever a intro do artigo, vim postar aqui antes de perder a afinidade com o teclado por hoje.

Agora vou pensar em um meio de transformar um camisa e uma calça na roupa do Sr. Spock. Eu até ia explicar o por que, mas deixa quieto, depois do INTERMED eu explico.

Live Long and Prosper.

sábado, 19 de setembro de 2009

Deixa o Jabor falar por ele mesmo...


video

Will brigado por ter posto no seu blog enquanto eu não conseguia aqui.

sábado, 12 de setembro de 2009

Soldiers of Jah Army

Meu irmão ta nos EUA estudando, e aí ele foi no show de uma banda de reggae chamada Soldiers of Jah Army a.k.a. S.O.J.A

Conheceu os caras, bebeu com eles e tal.

Bom, o que interessa pra nós ééé fazer amor de madru.. opa.. empolguei

Bom, o que interessa pra nós é que ele resolveu me apresentar o som dos caras.. e véio... é doido!

Batida diferente, swing bacana. A banda não é tão nova assim, tem um monte de disco gravado, mas pra mim é novidade e to compartilhando.

Os caras falaram pro meu irmão q virão para Brasília em novembro.

Essa é a música carro chefe do último CD Born in Babylon, lançado agora em agosto

Curtam aí

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Prototype - Game Review - PC



Junte New York City, com experiências genéticas, com armas biológicas, com apocalise zumbi, com conspirações geopolíticas, com caos ( há controvércias, falarei disso em outro post) e destruição e você tem Prototype da Activision.

Destruir, pilha e matar é o tema desse jogo, porém sem piratas. Você é Alex Mencer um cara que foi cobaia em uma experiência com vírus mutantes e acorda sem memória e com super-poderes. Que salada né? Seu objetivo passa a ser descobrir o que aconteceu com você e de quebra destruir New York pelo caminho.

Chega de spoilers.

O jogo em si é muito bom. Não estará nos livro de história, mas é uma excelênte releitura do genêro lançado pela série Grand Theft Auto e utilizada em Spider-Man 2 e 3, por exemplo.

A jogabilidade é tranquila, usando o já clássico modelo WASD + mouse. funciona de forma bem intuitiva e a câmera é sua amiga o tempo todo, mesmo assim o botão X traz a câmera de volta para as costas do personagem, só lembro de ter usado isso 2 ou 3 vezes. O protagonista vai descobrindo os seus poderes aos poucos, apesar de serem bastantes, a entrada progressiva deles no cardápio facilita as coisas. Eles têm funções bem definidas, álias, todos eles servem só para destruir, quebrar, matar, e coisas afim, mas de formas diferentes, dependendo da sua necessidade no momento. O que é muito bom, pois haverá momentos onde tem muitos inimigos fracos na tela, ou um único forte e com certeza você vai querer saber o que usar na hora certa.

Morrer é praticamente impossível nesse jogo, mas não pense que se isso acontecer você é um mal jogador. Na verdade, você até esquece que a barra de health existe e ai nem se dá conta se por acaso ela está no fim. Os poderes são comprados com pontos de evolução, inclusive aumentando a health bar, daí você desencana dela de vez. A tendência é aparecer poderes que vão te manter vivo por cada vez mais tempo, injeções de adrenalina, massa crítica e coisas do tipo. no fim das contas você não vai morrer nem querendo.

Os gráficos cumprem muito bem o seu papel para um jogo com proporções tão grandes. Afinal representar New York, com sua população, trânsito, pontos turisticos e fazer o mapa livre pra você andar de um lado pro outro do jeito que quiser não é pra qualque um. Mesmo assim, o grafico é bem competente, não incomoda e representa tudo que se propõe a representar de uma forma muito boa.

O som é bacaninha. Quer dizer, os efeitos sonoros, são excelentes. Todas as falas são dubladas, com opção de legendas, e a dublagem está muito bem feita. Também tem explosões e o barulho das diversas armas e poderes, mas eles se misturam ao cenário e fazem parte dele, assim como os gráficos, cumprindo o seu papel. Já a música... que música? Sério, escrevendo o review agora, não consigo me lembrar de ter escutado música durante o jogo. Se alguém ouviu, por favor comente. Com certeza deve estar lá, mas não chamou minha atenção, e olhe que eu gosto de música.

A história é bem contada, pode parecer confuso no começo, mas o legal é que você se sente tão confuso quanto o protagonista. A medida que as coisas vão se revelando, tudo, inclusive a forma de contar a história, vai fazendo sentido. É praticamente inteirinha contada através de flashbacks, tanto do protagonista, quanto dos coadjuvantes e antagonistas. Ainda há a possibilidade de ir atrás de partes opcionias da plot para completar o quadro todo de intrigas.

As missões no jogo são bem váriadas, o que dá um gostinho bem especial em joga-las. Foram muito bem planejadas para dar impressão de progressão no jogo.

Além da mainplot o jogo é repleto de extras. Challenges do tipo "destrua tudo que ver em cada vez menos tempo," corridas de obstáculos de time-trial e outros. Esses extras são importantes para acumulur pontos de evolução para comprar upgrades mais rápido, que é a forma de conseguir seus poderes de destruiçao em massa. Além disso, há ações opcionais, como invadir bases militares para conseguir poderes extras interessantes. Para conseguir mais pontos de evolução, ainda há Landmarks colecionáveis distribuidas na cidade.

Tudo no jogo é muito bem explicado por inúmeros tutorias simples, com textos bem pequenos e objetivos. Ou seja, eles aparecem , você lê rapidamente e já pode voltar a matar e destruir sem perder o ritmo da respiração. Existem também dicas espalhadas pelo cenário e na tela de loading inicial.

Bom, Prototype é um bom jogo, com uma proposta nova para uma formula antiga. É divertido e, por vezes, viciante. Gráficos competentes, efeitos sonoros também e uma história bem desenvolvida te envolvem num cenário de intrigas e destruição. Percebe-se que o jogo foi bem produzido e que os desevolvedores o fizeram com muito carinho. Eu aprecio muito isso, da mais vontade de aproveitar um trabalho bem feito. Se você gosta da série GTA, gostou de Spiderman 2 (o 3 não, pode jogar fora) e Spiderman Ultimante, provavelmente você irá gostar de Prototype.

Minha nota: 9/10
Nota média de sites de games (Gamespot, IGN, GameZone, etc): 8,5/10

Prototype foi produzido pela Activison.
Foi lançado em 10 de junho de 2009.
Tem classificação ESRB: Mature.

Requerimentos mínimos:
Operating System: Windows® XP (with Service Pack 3) and DirectX® 9.0c or (Windows Vista® with Service Pack 2)
Video Card: 256 MB 3D hardware accelerator card required - 100% DirectX® 9.0c with Shader Model 3 support*
Processor: Pentium(R) Intel Core® 2 Duo 2.6 GHz or AMD Athlon 64 X2 3800+ or better
RAM: 1 GB of RAM for Windows ® XP / 2 GB Windows ® Vista systems
Hard Drive Space: 8 GB of uncompressed hard disk space (Plus 500MB for swap file.)
Sound Card: DirectX 9.0 –compliant sound card
DVD-ROM: DVD-ROM
Peripheral:
100% Windows(R) XP/Vista - compatible mouse, keyboard and drivers
100% Windows(R) XP/Vista - compatible 4X DVD-ROM drive or better (600
K/sec sustained transfer rate) and drivers

*Supported Chipsets for Windows(R) XP and Vista
All NVIDIA® GeForce™ 7800 256 MB and better chipsets
All ATI® Radeon™ X1800 256 MB and better chipsets

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Ouvindo a CBN

Hoje, enquanto voltava para casa do Hospital Regional da Samambaia, estava ouvindo a CBN no meu carro.

Era meio-dia e estava no início do CBN Brasil, o Sardenberg, apresentador do programa, dava uma notícia que dizia o seguinte:

Em Utah, nos Estados Unidos, o governo determinou que os funcionários públicos não trabalhariam na sexta-feira. Pó, massa ? Só que eles trabalhariam mais de segunda à quinta. Mas, por que? Por que o governo do estado entendeu que a medida diminuiria o consumo de energia e consequentemente economizar dinheiro do tesouro do estado.

Bom, essa notícia é do ano passado, mas o governo fez um estudo e o resultado foi que houve uma diminuição de 13% no consumo de energia, além disso, houve uma economia de U$ 5 milhões de dólares em gasolina e, em conseqüência, houve diminuição da emissão de milhares de m³ de gás carbónico. Além da diminuição geral dos niveís de estresse dos funcionários. Legal, ?
Outros estados americanos estão estudando a proposta.

Daí eu entendi por que os nossos senadores trabalham só de quarta à quinta (sim, eles preferem usar o termo quarta à quinta e não quarta e quinta). Ora, eles são visionários, estavam a muito pensando economizar dinheiro público com energia e gasolina com essa diminuição da carga horária. Nós somos mesmo muito mauzinhos, falando mal desses velhinhos decreptos. Eles nos amam gente e só pensam em nós... tsc tsc tsc. Nós, eleitores, e nossas mentes desconfiadas. Mas, agora eu entendi a tal da verba indenizatória. É que eles, os senadores, na verdade, são loucos pra trabalhar. Acharam , então, justo receber R$ 15.000,00 de indenização por não poderem trabalhar para economizar o nosso dinheiro.

Convoco todos então a colocar a mão em nossas consciências na hora de votar ano que vem.

É isso! ^^

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Parabéns Ana!!!!!

Hoje, (ontem, =P) foi niver da minha brother e chefa na Liga de Trauma, acabei de chegar da Pizza Hut onde estavamos comemorando lá.

Falar nisso, vou fazer um post só pra falar mal da Pizza Hut, Mas deixa pra depois...

Esse é pra dar os Parabéns a Ana!

Parabéns Aninha!!! Muitas Felicidades pra você!! Tudo de bom!! Que Deus te abençoe e te ilumine!
Saúde e paz Ana!

BJUS!!!!!!!!!




"E se cobesse um dedinho eu enfiava uma banana."
- Victor

domingo, 23 de agosto de 2009

Sem hockey, com F1!

Odeio quando isso acontece! Acordei meio ruim da garganta e preferi não ir ao hockey, pois não tinha forças nem pra sair da cama.

Mas, há males que vêm para bem...

Eu sou grande fã de Formula 1 e já que não ia rolar de ir pro hockey, ia dar pra ver o Grande Prêmio da Europa em Valência. Uma corrida no mínimo bonita, a la GP de Mónaco.

E essa foi especial. Rubinho ganhou!

Poxa, com licença leitores dessa mente...

PARABÉNS RUBENS!!! DA PORR... VÉIO!!!

Eu adoro esse cara, sério, ele pilota bem pra c......, mas eu concordo que tem hora que dá uma descrença... Hoje, porém, foi com muita justiça e uma ajudinha da Williams, errando a parada do Hamilton, que Rubens levou essa. Eu ainda acho que Barrichello ainda o passaria, mesmo sem o erro. Só que a briga seria muito mais emocionante até o final da corrida.

Mas foi do jeito que foi e pude ouvir o hino da vitória novamente. Chega animou o meu dia.

Bom, agora é comer alguma coisa e ir estudar.

Uma história clínica e 3 artigos pra resumir e passo a régua no meu dia.


Gratz Rubens!
fonte: UOL Esporte

Musiquinha

Nesse caso Musicão!!!

Diana Krall é algo um tanto acima do impressionante. Quando ela resolve interpretar alguma canção eu tenho pena do original.

Provavelmente vocês verão ela bastante por aqui.



Amanhã (ou hoje, já já na verdade) hockey com a galerinha!!!

FLWs

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Provinha e Festinha

Adoro a minha facul.

A ESCS é muito over. Lugar legal, amigos legais, alguns estresses de vez enquanto mas se não fossem eles que graça a vida teria, não é mesmo?

Eu não sou o melhor estudante do mundo, tenho q confessar que minha matéria tá um tanto acumulada, mas nada que não tenha solução. Em um sábado eu resolvo minhas pendências (quer dizer, as que não são para amanhã).

Enfim, eu me fodo mas amo minha facul. Adoro as farras e o povo. Galera gente fina, altas gatinhas.

Hoje por exemplo tem festinha, mas antes teve provinha.

Locomoção e preensão.
Momento limão azedo da semana

Provinha tranquila, porém com questõeszinhas ruins de engolir. mas nada muito estressante...
ganhou um ponto de azedisse só:


Agora FESTA!!!!!

Mas antes, arrumar quarto, fazer história clínica, devo sair de casa tarde, mas é a vida.

Festa!!!!!!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Só mais um golinho...

Mais um do FailBlog.



Cara, esse blog é muito doido. é cada uma melhor que a outra.

Hehehe.

Jájá ponho o link aqui do lado.

Quem sabe faz ao vivo!

Eu achei que a última de hoje ia ser a do motoqueiro (ou seria ele o passageiro da moto?).

Mas, porém, contudo, todavia, no entanto, tem uma tal de gripe suína na área. E como eu sou estudande de medicina. Videozinho de utilidade pública.

Formas de se utilizar a máscara e se proteger da gripe suína:



AHuHAUhuHAUhUahuahuahuhAUAHuhUahuHUAhuAHuhauhauahuAHUAHuHUahuAHuahuHUAhu!!!

O mais legal é o reporter tentando concertar, na minha opinião zuou o cara ainda mais:

"E também pelas laterais, presa pelas orelhas..."

hehe =D

bas noite povo...

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Mil e uma maneiras de usar o celular.

Postado no Kibe Loco:

-------------------------------------------------------------

FALLING TOPICS


O Ministério da Saúde adverte: vício em Twitter pode matar!



Pelo menos ele não mentiu quando escreveu que estava “indo para o trabalho na minha moto".

----------------------------------------------------

Tem nego que é completamente sem noção.

O que mais me impressiona nesses casos psiquiátricos da Síndrome do " não tenho medo da morte" é que esse tipo de gente realmente não tem medo da morte, na verdade, não tá nem aí pra ela.

Essa síndrome acomete com uma certa freqüência, alcoolizados e drogados em geral. Uma vez vi um bêbado dando o dedo para um PM na frente de uma boate. Um tapa na orelha e um bandão depois essa criatura estava na viatura (rima infame).

Em raros casos percebesse manisfestação da doença em pessoas sóbrias. Por exemplo, na minha família. Meu querido avô materno tem várias cicatrizes nas pernas. E um dia o netinho querido dele (eu), perguntou por quê.

Vocês acreditam que o macho pegou a bicicleta dele, subiu uma ladeira e depois desceu e deixou os pedais soltos? Eu, na minha inocência, questionei: "Vô, porque o senhor fez isso?". a resposta era algo do tipo: "Deu vontade". A próxima coisa que ele lembrou foi de acordar preso numa cerca de arame farpado.

Espero que essa síndrome não seja genética.

De qualquer forma o sujeito aí encima é um caso a ser estudado.

Mas independente das suas perturbações psiquiatricas, fiquei na dúvida. O que ele estava fazendo com o celular?
Minhas hipóteses são:
1 - Twittando, como disse o Kibe Loco.
2 - Mandando um SMS para o seu destino, dizendo pra mandar alguém ir visita-lo no hospital.
3 - Jogando Snake II Plus Extreme.
4 - Trocando o papel de parede do celular, pois o que estava naquele momento não o agradava mais.
5 - Filmando o percurso.

Alguém tem outras?

HauhaHuahUhauHAHAUHauHAUH!

Se você já teve essa curiosidade...

É isso que acontece quando você manda sua irmãzinha chupar limão.

Mas tão falando por aí que foi uma dose de tequila que essa mina tomou.



HAUHAUHAHhauhauhauhauHAahaHAUhHAUHAUHauhAUHahuhUAHUhauha!



fonte: http://myfirstfail.com

domingo, 16 de agosto de 2009

Amo Música!

Amo Música!

Essa canção é excepcional na minha opnião. Adoro a versão original do Djavan, é uma salsa bem gostosa. Mas não resisti em colocar essa.

O que a Ana Carolina faz nesse contra-baixo me deixo de queixo caído a primiera vez que vi. Então...

sábado, 15 de agosto de 2009

A Cuia de pensamentos

Contrariando o que eu disse no primeiro post do meu Stripgenerator, dessa vez eu sei o que dizer no primeiro post.

Eu decidi escrever pois a mente anda numa profusão estranha de pensamentos. E, mais ou menos como a cuia onde o Dumbledore despeja os pensamentos dele, pretendo despejar os meus aqui. Porém não acredito que vai ter o mesmo efeito da cuia do bruxo barbudo.

Eu acompanho o blog de um amigo, que tem o dobro da minha idade segundo ele, e também segundo o próprio, tem a vida que pediu a Deus. Não se enganem, não o invejo. Na verdade a minha nem é tão ruim assim... quer dizer... Brincadeira, eu gosto da minha vida. Sério! De verdade!

Mas, por enquanto eu não posso me dar ao luxo de pegar Gripe Suína e ficar coçando 5 dias de atestado, né Will?. Em suma, minha vida é boa. Não tenho do que reclamar, mas ela está nesse momento um tanto bagunçada.

Tá certo, eu não vou ajudar em nada escrevendo um blog e jogando minhas peripécias na web, enquanto deveria estar terminando de organizar a coordenação da tutoria de segunda de manhã na faculdade, mas o que vocês tem a ver com isso?

Bom, é isso, de vez enquando eu apareço para postar bobagem. Quem sabe o mundo não acompanha eu conseguindo dar um jeito na minha life?

Criem expectativa.

Deixa eu começar pelo meu quarto...